Total de visualizações de página

domingo, 21 de abril de 2013

Voltando...


Cantiga Sua Partindo-se
de João Ruiz de Castelo Branco
Trata-se da composição mais conhecida do Cancioneiro Geral.

Ao contrário das cantigas do trovadorismo, não é necessário traduzir para o português moderno. Não se trata mais do dialeto galeco-português, mas da língua portuguesa arcaica, anterior à sistematização ocorrida no período clássico.

Cantiga sua Partindo-se é amplamente conhecida e apreciada, na qual a limpidez da linguagem e os achados expressivos servem de coro a uma primorosa síntese do lancinante sentimento de amar e ter de partir, num clima de quase elegia, tão mortificante o sofrimento que no poema se confessa: o ritmo, determinado por uma melopéia propositadamente monótona e plangente qual cantilena, ondulante e reticente, colabora com eficácia para conferir aos versos um ar de mistério e fugacidade, motivo suficiente para fazê-los de permanente agrado do leitor de poesia.

Cantiga sua partindo-se

Senhora, partem tam tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

Tam tristes, tam saudosos,
tam doentes da partida,
tam cansados, tam chorosos
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.

Partem tam tristes os tristes,
tam fora d'esperar bem,
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.



Foto da Semana





Poesiartemanhas

Vagabundagem
- Arthur Rimbaud
- Tradução: Ferreira Gullar

Lá ia eu com as mãos em meus bolsos furados;
O paletó também se tornara irreal;
E sob aquele céu, Musa! eu era teu vassalo;
E imaginava amores nunca imaginados!

Nas calças um buraco e eu só tinha aquelas.
- Pequeno Polegar das rimas, sonhador,
Instalei meu albergue na Ursa Maior.
- Lá no céu o frufru de seda das estrelas...

Eu as ouvia, sentado à beira das estradas,
nas noites boas de setembro, quando o orvalho
revigorava-me a fronte como um vinho;

E em meio às sombras fantásticas, então,
dedilhava, como se fossem lira, os elásticos
de meus sapatos, o pé junto do coração



Filosofando

“Lá vão os ladrões grandes a enforcar os pequenos” Diógenes ( no texto, sermão do bom ladrão – Padre Viera)



Video Transtabatinga






Fotopoema:

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde fotógrafo poeta!

    Sou yllenah - assim pode me chamar...

    Eu te encontrei no acaso da tarde, mas nada acontece por acaso.
    Fui te procurando entre as páginas, entre os mundos e fui achando fragmentos de ti. Juntei-os e resolvi me achegar, só mesmo me achegar; Pois não tenho o direito de entrar na casa que não me pertence...
    Tu tens uma veia poética intensa, realista, monossilábica (haitai) mas profunda.
    Eu, de ti, difiro no linguajar, mas no final de tudo, TODOS SOMOS IGUAIS em nossas diferenças. Expressamos sentimentos, desejos, paixões, momentos...

    Eu também gosto de poetizar sentimentos, desejos escondidos, fantasias fetichistas, coisas de homem e mulher.
    Na minha áurea "espiritual" exala um lado carnal, trazendo um equilíbrio entre o profana erótico e o santo espiritual.

    Vi tuas "imensas" fotos, tão grandiosas na transmissão das imagens que nalguns momentos achava ser 3D. Tu excretas tua cidade, Teresina, de pontos tão comuns que se tornam inéditos, belos! Cada imagem que já vi tantas vezes no decorrer das décadas que aqui vivo (não tantas assim, né?) matizava única.

    Gostei dos "teus lados", das "tuas veias". E você casa muito bem o lado poético com a fotografia...
    Tuas fotos FALAM.

    Quando te vi deu uma vontade imensa de te registrar. Tu transmitias algo "estranho" tal qual uma convivência sem conviver... Nunca te vi, juro-te!, mas tu a mim parecia ser próximo. Mas tua imagem ficou retida na minha mente e despertou-me uma curiosidade mais ainda.

    Se não for se "escandalizar" gostaria de compartilhar contigo alguns dos meus poemas. Como já falei, amiúde, são fetichistas. Acho que há em mim um lado de fantasias que precisa ser vivido, sei lá. Além disso, tenho outros tantos, creio que uns 600 poemas, poesias, textos poéticos, etc... ( frases também...

    lá vai o endereço, ok?

    http://pensador.uol.com.br/colecao/yllenah/

    Se quiser manter contato, apesar de que deve ter suas "conveniências", e apesar de que, também, isso não tira pedaço de ninguém. (risos)

    meu tim 9993-8102

    bjo do tamanho de teus sentimentos por Teresina, essa cidade que envelhece, mas que resvala uma meninice tão vívida em nós, não é mesmo Paulo, Tabatinga?

    y

    ResponderExcluir