Total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de junho de 2011

sessentinha - Edmar Oliveira

.
Confesso: me fudi. Entrei no involuntário grupo da terceira idade, que só a ironia deslavada chama de melhor idade. E não há retorno possível. Portanto, relaxe e goza (se ainda for possível!)

Sabe quando os meninos começam a te chamar de tio? Aí você está entre os quarentas e cinqüentas primaveras. Foi doloroso, mas não imaginava nada pior. Veio “senhor”. Esse “senhor”, dito de forma imprópria, no teu perceber, soa alguma gozação, troça, pilheria de mau gosto. E você vai ficar com saudades de quando te chamavam de tio.

Outro dia encontrei com um amigo cineasta na anti-sala de exames de um laboratório. Não me contive: antes a gente se encontrava num bar, agora é aqui. E falamos, despudorozamente, de taxas de glicose, colesterol e do indefectível PSA, que nos lembra que tudo começou numa dedada há uma década.  

Se antes a gente separava uma quantia em dinheiro para ultrapassar, vez por outras, os chopes da rotina, hoje a reserva é para os medicamentos de uso contínuo, que só vão desaparecer do nosso convívio quando desaparecermos da face da terra. E eu compro tanto remédios, que já me deram, de brinde, uma caixinha com os dias da semana para guardar os remédios. Porque já com essa idade a gente costuma esquecer se já tomou o remédio de hoje. E corre o risco de não tomar o remédio, por esquecimento, fazendo a pressão subir e ficar exposto a um derrame; ou, tanto faz, tomar em dose dupla, também por esquecimento, e ter uma isquemia cerebral.

E, por essa idade, se você for a um médico, por qualquer bobagem, uma gripe, uma gastrite, recebe, como bônus pela a idade, uma bateria de exames em que vão aparecer problemas sérios. Isto é, aqui é possível você não sentindo nada descobrir que é um doente grave. Por isso eu corro de médicos como o diabo da cruz. Quem procura, acha, já nos dizia o dito popular.

Mas para tantas desgraças é preciso uma compensação. E tem? A gente pode fazer as contas de quanto já trabalhou e providenciar a aposentadoria. Confesso que fiz as minhas e já sobra tempo e ainda tenho meio ano de licença prêmio pra tirar. Isso é bom. Se a gente tiver o que fazer. Pois não fazer nada é meio insuportável. Portanto estou fazendo uns planos para ocupar o tempo de não fazer nada para entrar com o pedido de “basta, tô velho!”, em reconhecimento da situação que você pensava “nunca iria chegar”.

A minha passagem para a terceira idade foi no dia 11 de maio. Mas ela já tinha acontecido um pouco antes. Sabe quando caiu a ficha? A bonita recepcionista do banco sorriu pra mim e eu, todo prosa, também ensaiei  um sorriso re retribuição. A belezura me deu uma ficha de fila preferencial para que eu fosse atendido. Doeu.

desenho luxuoso de Gervásio Castro

Acontecendo em Teresina

SALIPI
Falta pouco para o 9º Salão do Livro do Piauí e 14ª edição do Seminário Língua Viva, que ocorre de 5 a 12 de junho no Complexo Cultural da Praça Pedro II. A abertura, que contará com palestra do escritor e historiador Laurentino Gomes, será no domingo (05) às 18h30 no auditório do Clube dos Diários.

Este ano, o Salipi homenageia o professor, escritor e acadêmico da APL, Raimundo Santana. O evento lembra ainda o centenário de nascimento de Dinah Silveira de Queiroz, o centenário de nascimento de Nelson Cavaquinho e o escritor Moacir Scliar (in memoriam).

Além da abertura, que contará com a presença de Laurentino Gomes, a programação conta ainda com Guilherme Fiúza, João Gilberto Noll, (foto), Ana Paula Maia e José Carlos Capinan. Na quinta, 10, a noite será internacional, com palestra do cubano Alpidio Alonso-Grau. Os piauienses também são destaque no Salipi, com palestras de Assis Brasil, Douglas Machado e Gustavo Said.

Para Feliciano Bezerra, um dos coordenadores do evento, o público poderá conferir uma programação de muita dança, música popular, poesia, lançamentos e tudo mais que educa e diverte. “Tudo que é tradição no Salipi será mantido”, afirma, lembrando que a expectativa de público este ano é de quase 200 mil pessoas.

"O que você não encontra nas livrarias, você encontra no Salão, que tem opções, tem produtos para todos os gostos”, garante Luiz Romero, presidente da Fundação Quixote, entidade responsável pelo Salipi.

O encerramento do Salão, dia 12 de junho às 18h30, será ao som de dois gigantes da música piauiense: Validuaté e Valor de PI.
 encerramento do Salão, dia 12 de junho às 18h30, será ao som de dois gigantes da música piauiense: Validuaté e Valor de PI.

Fonte: Portal AZ
_________________________________________________________________________________

Aproveitando a onda do Salipi
Paulo Tabatinga fará o lançamento do Livro Somente Para Bêbado,
isto é, se a praça estiver, pelo menos um pouco, embriagada.
_________________________________________________________________________________


Convite de Lançamento
Livro Von Meduna de Edmar Oliveira
Local: Clube dos Diários
Dia: 12/06  Hora: 15h - SALIPI

a incrível história devon Medunae a Filha do Sol do equador


Do mesmo autor de “Ouvindo Vozes”. Enquanto no livro anterior os porões da Foto da Semanasiquiatria brasileira foram abordados através das “histórias do Engenho de Dentro e lendas do Encantado”, recuperando para a vida pessoas soterradas na continuação do primeiro hospício do Brasil, no Rio de Janeiro, neste livro o autor “invenciona” a história de von Meduna no seu caso de amor à terra “Filha do Sol do Equador”.
Participante da Reforma Psiquiátrica que se instala em Teresina, como consultor, o autor, radicado no Rio de Janeiro, mas apaixonado por sua terra natal, mergulha na história da Psiquiatria no Piauí, se envolve emocionalmente com as aventuras dos loucos de sua infância, e apresenta um painel apaixonado de histórias da psiquiatria piauiense, da implantação de um modelo comunitário de assistência que se propõe substituir a internação psiquiátrica.
Não é um livro técnico, mas um romancear de quem toma partido contra uma psiquiatria repressiva que deve ser atacada no campo dos direitos humanos. Um livro para ser discutido por estudantes, profissionais, usuários, familiares, enfim, por toda à sociedade a quem é proposta von Meduna e a loucura do sertão
.
E como o modelo que foi combatido, o hospício, é o mesmo em qualquer lugar do planeta, não é um livro sobre o que acontece no Piauí, mas sobre o que faz a psiquiatria em todos os hospícios de qualquer cidade do Brasil e um elogio à forma de acontecer a Reforma Psiquiátrica, prática em saúde mental que vem substituindo o antigo manicômio em todo o país


Foto Da Semana


Fotopoema



Poemartemanhas


                          “Sensation”.   Rimbaud
Par les beaux soirs d’été, j’irai dans les sentiers
Picoté par les blés, fouler l’herbe menue:
Rêveur, j’en sentirai la fraîcheur à mes pieds:
Je laisserai le vent baigner ma tête nue.
Je ne parlerai pas, je ne penserai rien…Mais un amour immense entrera dans mon âme,
Et, j’irai loin, bien loin; comme un bohémien
Par la Nature, — heureux comme avec une femme!
(1870)
oooo0000oooo
Nas belas tardes de verão, pelas estradas irei,
Roçando os trigais, pisando a relva miúda:
Sonhador, a meus pés seu frescor sentirei:
E o vento banhando-me a cabeça desnuda.
Nada falarei, não pensarei em nada:
Mas um amor imenso me irá envolver,
E irei longe, bem longe, a alma despreocupada,
Pela Natureza — feliz como com uma mulher.

Filosofando
“ Eu poderia cantar uma canção e vou cantá-la, embora esteja sozinho numa casa vazia e tenha de cantá-la para meus próprios ouvidos”    Nietzsche


Para Relaxar

SABEDORIA MILENAR DO KUNG FU GAFANHOTO  -  MESTRE, POR QUE ANTES DO SEXO CADA UM AJUDA O OUTRO A FICAR NU,  E DEPOIS DO SEXO CADA UM SE VESTE SOZINHO?!

MESTRE  -   PEQUENO GAFANHOTO,  NA VIDA NINGUÉM TE AJUDA DEPOIS QUE VOCÊ ESTÁ FODIDO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentário